Mais uma vez a Bejo mostra que nunca paramos de estudar a natureza. Depois do sucesso de nossas primeiras introduções para o mercado da hidroponia com nossas cultivares crespas, Model e Myrtel e duas mimosas, Pleasance, verde e Oakly, roxa, temos o orgulho de apresentar nossa primeira cultivar de alface desenvolvida no Brasil para o mercado brasileiro, Grazina.

Grazina é uma alface crespa para o campo aberto, rústica, de excelente sanidade, sabor adocicado e muito bem adaptada ao clima tropical. Plantas grandes de coloração verde intensa brilhante com alto rendimento e produtividade. Foi notada boa tolerância ao pendoamento precoce e a queima das bordas (tip burn) em ensaios distribuídos nos principais polos produtores do país.

TROPICALIZAÇÃO DE UM VASTO PROGRAMA DE ALFACES

Em nossa estação experimental de Bragança Paulista temos realizados extensos trabalhos de adaptação de nossa genética a nossas condições (sub)tropicais. Cultivares tropicalizadas demonstram melhor adaptação e resistência a doenças fúngicas e bacterianas, gerando maior produtividade, segurança e rentabilidade ao produtor rural. 

Após as primeiras seleções feitas em nossa estação, a equipe Bejo tem levado nossas potenciais cultivares às principais regiões produtoras do Brasil, para a sua exposição às mais diversas condições de cultivo.

Desses trabalhos, realizados em 2021, surgiu a Grazina, que muitos produtores viram a campo com o código EXP 16 208.

 

RESISTÊNCIA AO MÍLDIO

Grazina pertence ao grupo de cultivares com a resistência completa a todas as raças de míldio descritas, presente em todas as mais recentes cultivares da Bejo.

Saiba mais sobre esta vantagem exclusiva da Bejo com nossa equipe, presente em muitos campos pelo Brasil afora.

Grade de resistências da alface Grazina: Míldio raças 16-37; IR LMV1 e HR Nr0

Muitos novos lançamentos estão por vir, pois os trabalhos não param.

Em breve mais novidades!

ALFACE BEJO, VOCÊ TEM QUE PROVAR